29 de mar de 2012

Entrevista

Entrevista Com Gládis Leal dos Santos (parte 1)

BY EQUIPE_ZUGGI – MARCH 29, 2012


No “Zuggi Entrevista” de hoje conversamos com Gládis Leal dos Santos – Supervisora de Tecnologias na Educação da Secretaria Municipal de Educação de Joinville, Tutora de cursos EAD. Nesta primeira parte, Gládis nos fala sobre o papel ativo na formação dos professores, as principais dificuldades e se a tecnologia pode mudar o modelo atual. Confiram abaixo:

   1- Sabemos que você tem um papel ativo na formação de professores em tecnologia educacional. Você acredita que houve ou precisa haver uma mudança no papel do professor nesta Era da Tecnologia?
As mudanças ou avanços potencializados pelas novas tecnologias em todos os setores da sociedade são claramente visíveis. Estão presentes em nosso dia-a-dia quando utilizamos um caixa eletrônico, quando vamos às compras e pagamos com o cartão de crédito, no supermercado, no posto de gasolina, nos celulares cada vez mais avançados, na forma como nos relacionamos com as pessoas através das redes sociais, na rapidez com que as notícias de todos os cantos do mundo chegam até nós praticamente em tempo real através de vídeos feitos com celulares pelos cidadãos comuns, testemunhas oculares de eventos naturais, políticos, religiosos e tantos outros.
Se tudo a nossa volta está em constante transformação assim como o modo como as pessoas, hoje, interagem utilizando as mais diversas tecnologias, não é possível que a escola e o professor ignorem esta realidade. De certa forma, corremos o risco de vermos nossas escolas marginalizadas se insistirem em repetir apenas o modelo industrial de transmissão de conteúdos, enquanto nos locais de trabalho, nas comunidades, em casa e em todas as partes, as pessoas utilizam as modernas tecnologias de informação e comunicação que vão rapidamente abrangendo todas as camadas sociais.
É preciso que nós, professores, repensemos nosso papel diante de tantas e tão rápidas transformações. As crianças, hoje, não têm mais no professor a única fonte de conhecimento e o modo como aprendem também não é mais o mesmo. A tecnologia pode fornecer acesso a outras fontes que vão além da sala de aula e dos livros didáticos. O modelo professor-ensina/aluno-aprende (?) memoriza e repete, já não faz sentido para esta geração que interage através da rede. Estes alunos devem ser desafiados e estimulados a construírem novos conhecimentos tendo o professor como orientador, aquele que indica o caminho, que questiona, instiga e ajuda os alunos a descobrirem novas possibilidades, a formularem novas questões de interesse a respeito de um assunto proposto inicialmente.
Isto não significa que o papel do professor tenha de mudar radicalmente. Professor sempre será professor, sempre terá seu lugar na vida do aluno. E ele pode se tornar um facilitador da aprendizagem incorporando a sua prática pedagógica diversas estratégias e recursos tecnológicos que auxiliem a aprendizagem dos alunos, alternando com momentos em que trabalhará os conteúdos de forma “tradicional”. Não podemos radicalizar e achar que o ideal é que tudo parta do interesse do aluno e que o uso das TIC garantirá a efetiva aprendizagem. É importante saber equilibrar o uso dos recursos mais adequados a cada situação e a escolha da metodologia a ser utilizada é de competência do professor.
Tudo na vida se transforma e se adequa às necessidades e ao momento histórico. O mesmo está acontecendo com o papel do professor.
2 – Quais são as principais dificuldades dos professores com a utilização das TICs em sala de aula? E como você acredita que elas poderiam ser solucionadas?
Durante os nove anos em que trabalhei como professora de Sala de Informática Pedagógica e, nos últimos três anos, como formadora, tenho constatado claramente que a grande dificuldade é falta de habilidade no uso das TIC e, consequentemente, o desconhecimento de suas potencialidades como aliadas ao processo de ensino e de aprendizagem. Um professor que não tem uma conta de e-mail ou que não acessa a internet para uso pessoal, não percebe as possibilidades pedagógicas destes recursos. Vejamos um exemplo bem simples: se o professor pedir que os alunos lhe enviem por e-mail um texto produzido em sala, digitado num editor de texto e ilustrado com fotos tiradas com os celulares sobre um passeio de estudo para publicar no blog da turma, o envolvimento dos alunos será naturalmente maior do que se o mesmo trabalho for solicitado por escrito, numa folha de papel almaço, ilustrado a mão ou com figuras recortadas de uma revista. Há uma diferença entre produzir seu próprio material: fotografar, filmar, gravar, entrevistar, digitar, editar e socializar ou apenas reproduzir o que já está pronto e entregar ao professor para avaliação.
Se a formação dos professores continuar a prepará-los como sempre fez, sem levar em conta que as tecnologias fazem parte da vida e, portanto, precisam fazer parte da escola, os professores chegarão às escolas despreparados para lidar com esta realidade. É preciso prepara-los de forma diferente para que pensem em como proporcionar aos alunos uma aprendizagem em rede, extrapolando os limites da sala de aula. As TIC abrem as portas para o mundo, permitindo aos alunos o acesso a bibliotecas, a estudantes e professores de qualquer lugar do planeta com os quais podem desenvolver projetos em parceria.
Por outro lado, os cursos de formação continuada docente têm sido cada vez mais, ofertados pelas instituições públicas e particulares aos professores numa tentativa de suprir as deficiências de sua formação inicial. Estes cursos são importantes, os professores sentem-se mais valorizados, trocam experiências, aprendem e voltam à escola com novas ideias e mais seguros para utilizar as TIC.
Mas isso só não basta. Não adianta oferecer cursos e mais cursos a professores que são mal remunerados e que, para receber um salário razoável, ministram 40 a 60h/aula semanais. Estudo e atualização constante também devem partir da iniciativa do professor, mas exigem tempo, dedicação e condições de trabalho apropriadas.
3- Você acredita que a tecnologia pode ou deve mudar o modelo de escola atual?
Acho que já está acontecendo uma evolução natural e gradativa no modelo de escola atual e as tecnologias têm um papel importante como aceleradoras desse processo. Mudar o que já está estabelecido não é tarefa fácil e nem acontecerá de uma hora para outra. Não basta equipar as escolas com os recursos tecnológicos mais avançados sem investir em formação docente e nem repensar a organização curricular, temporal e espacial da escola. Através de sua integração em todos os currículos é que o potencial das TIC será efetivamente aproveitado, favorecendo as mudanças necessárias nos diversos níveis de ensino.
Fiquem ligados,  nas próximas semanas postaremos a Parte 2 da entrevista.
Um abraço.

VII Fórum de Educação Ambiental

Foto Começa o VII Fórum de Educação Ambiental
Educadores ambientais articulados em rede se encontram no evento presencial mais importante da área no Brasil, de 28 a 30 de março, em Salvador (BA). Com o tema "Educação Ambiental: Rumo à Rio+20 e a uma sociedade sustentável", o IV Fórum Brasileiro de Educação Ambiental conta com a participação e o apoio da Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental (SAIC) do Ministério do Meio Ambiente, por meio do Departamento de Educação Ambiental (DEA).
 Segundo a Secretária da SAIC, Samyra Crespo, a expectativa é de que o fórum seja inspirador e produtivo, pois reúne as grandes inteligências do setor no Brasil."Desde a Rio-92, as práticas de educação ambiental evoluíram muito no mundo todo, principalmente no Brasil", explicou. "A década para o desenvolvimento sustentável, marco mundial que a Unesco disseminou para que todos os países desenvolvessem programas de educação ambiental, contribuiu para que o tema, mundialmente vinculado à Agenda Verde, ganhasse fôlego trabalhando nos três pilares do desenvolvimento: econômico, social e ambiental".
 "Espera-se que a Rio+20 não reabra discussões conceituais, mas sim uma agenda pragmática para a Educação Ambiental nas próximas décadas, e que seja tão inspiradora como foi a Rio92", completou a secretária. Essa expectativa se reflete na programação do VII Fórum, que foi construída a partir das dimensões ambiental, social, cultural e econômica.
PRIORIDADE
Em mesas redondas, rodas de conversa, openspace, "café social", minicursos, painéis, oficinas, jornadas temáticas, encontros paralelos, atividades culturais, vídeos, poesias, artes e danças, as questões da educação ambiental no Brasil serão abordadas de diversas formas. O resultado será a produção de documentos que fiquem como referência para a atuação dos governos e de ONGs no campo socioambiental.
 "Participar das discussões, mostrar o que está sendo feito pelo Ministério e ouvir sugestões é nossa prioridade. O Fórum representa uma oportunidade para sintonizar a política pública com as ações que estão acontecendo na sociedade", diz o diretor do DEA/MMA, Nilo Diniz. O evento é organizado pela Rede Brasileira de Educação Ambiental (RBEA), que completa 20 anos em 2012.
Para ver a progamação do VII Fórum: http:/viiforumeducacaoambiental.org.br/

Fonte: http://www.jornaldiadia.com.br/

Cerca de 75% dos brasileiros jamais pisaram em uma biblioteca, diz estudo




Pesquisa do Instituto Pró-Livro mostra que 71% da população têm fácil acesso a uma biblioteca

Edison Veiga e Paulo Saldana

O desempregado gaúcho Rodrigo Soares tem 31 anos e nunca foi a uma biblioteca. Na tarde desta terça-feira, ele lia uma revista na porta da Biblioteca São Paulo, zona norte da cidade. "A correria acaba nos forçando a esquecer essas coisas." E Soares não está sozinho. Cerca de 75% da população brasileira jamais pisou numa biblioteca - apesar de quase o mesmo porcentual (71%) afirmar saber da existência de uma biblioteca pública em sua cidade e ter fácil acesso a ela. Vão à biblioteca frequentemente apenas 8% dos brasileiros, enquanto 17% o fazem de vez em quando. Além disso, o uso frequente desse espaço caiu de 11% para 7% entre 2007 e 2011. A maioria (55%) dos frequentadores é do sexo masculino. Os dados fazem parte da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro (IPL), o mais completo estudo sobre comportamento leitor. O Estado teve acesso com exclusividade a parte do levantamento, cuja íntegra será divulgada nesta quarta-feira em Brasília. Para a presidente do IPL, Karine Pansa, os dados colhidos pelo Ibope Inteligência mostram que o desafio, em geral, não é mais possibilitar o acesso ao equipamento, mas fazer com que as pessoas o utilizem. "O maior desafio é transformar as bibliotecas em locais agradáveis, onde as pessoas gostam de estar, com prazer. Não só para estudar."

A preocupação de Karine faz todo sentido quando se joga uma luz sobre os dados. Ao serem questionados sobre o que a biblioteca representa, 71% dos participantes responderam que o local é "para estudar". Em segundo lugar aparece "um lugar para pesquisa", seguido de "lugar para estudantes". Só 16% disseram que a biblioteca existe "para emprestar livros de literatura". "Um lugar para lazer" aparece com 12% de respostas. Perfil. A maioria das pessoas que frequentam uma biblioteca está na vida escolar - 64% dos entrevistados usam bibliotecas de escolas ou faculdades. Dados sobre a faixa etária (mais informações nesta página) mostram que, em geral, as pessoas as utilizam nessa fase e vão abandonando esse costume ao longo da vida. A gestora ambiental Andrea Marin, de 39 anos, gosta de livros e lê com frequência. Mas não vai a uma biblioteca desde que saiu dos bancos escolares. "A imagem que tenho é de que se trata de um lugar de pesquisa. E para pesquisar eu sempre recorro à internet", disse Andrea.

Enquanto folheava uma obra na Livraria Cultura do Shopping Bourbon, na Pompeia, zona oeste, diz que prefere as livrarias. Interessada em moda, ela procurava livros que pudessem ajudá-la com o assunto. "Nem pensei em procurar uma biblioteca. Nas livrarias há muita coisa, café, facilidades. E a biblioteca, onde ela está?", questiona. Dez minutos depois, passa no caixa e paga R$ 150 por dois livros. O estudante universitário Eduardo Vieira, de 23 anos, também não se lembra da última vez que foi a uma biblioteca. "Moro em Diadema e lá tem muita biblioteca. A livraria acaba mais atualizada", diz ele, que revela ler só obras cristãs. "Acho que nem tem esse tipo de livro nas bibliotecas."

Fonte: O Estado de São Paulo

27 de mar de 2012

Fritz Müller: o príncipe dos observadores

Em homenagem aos 190 anos do nascimento do naturalista alemão Fritz Müller, o Instituto Martius-Staden publicou online um e-book bilíngue do catálogo da exposição itinerante “Fritz Müller: o príncipe dos observadores”. O livro digital gratuito traz informações sobre o biólogo contemporâneo de Charles Darwin que se naturalizou brasileiro em 1856 – vivendo em terras catarinenses até a sua morte, em 1897.

Müller se dedicou ao estudo da zoologia e da botânica, tendo publicado um dos principais textos de apoio e comprovação das teorias de Darwin, que, por sinal, chamava o germano-brasileiro de Príncipe dos Observadores – apelido que deu nome à mostra. A exposição roda o Brasil e a Alemanha desde o ano passado, colocando à disposição do público material bibliográfico e iconográfico que pertenceu ao pesquisador.
Os interessados podem ter acesso ao catálogo aqui. Mais informações sobre o projeto e outros relacionados à imigração alemã para o Brasil estão disponíveis no site do Instituto.

Equipe AUPEX joga Paintball

No dia 23 de março, a equipe  da AUPEX participou de uma atividade recreativa, na Black OPS, em Garuva. Divididos em duas equipes: os Vermes e os Tigres, a turma participou de uma partida de Paintball. A equipe dos Vermes foi a grande vencedora, mas o maior objetivo foi mesmo a descontração e a integração dos funcionários.




Paintball (do inglês: paint= tinta + ball= bola) é um esporte de combate, individual ou em equipes, usando marcador de ar comprimido ou CO2 que atiram bolas com tinta colorida . O objetivo é atingir o oponente, marcando suas roupas com tinta, sem causar dano ou lesão corporal. Cada lado da disputa costuma usar uma cor diferente, tornando fácil identificar a origem do tiro. A partir dai podem encenar vários tipos diferentes de disputa: um contra um, grupo contra grupo, contagem de pontos, captura de líder, defesa de território, captura de bandeira, como em qualquer outro jogo de simulação de combate.
O paintball é o esporte de aventura que mais cresce no mundo tendo, inclusive, mais praticantes do que o milenar surf, nos Estados Unidos. [carece de fontes] O paintball, por suas características, permite que não apenas homens joguem, mas também mulheres com qualquer idade. Os jogadores podem estar com qualquer condicionamento físico mas, óbvio, isso vai influenciar significativamente na experiência de jogo.
O esporte conta com cerca de 12 milhões de praticantes em todo o mundo. (fonte: Wikipédia)

Momentos acadêmicos - Biologia


Turma Ciências Biológias - BIO 0034

Professor Cléber de Souza

Momentos acadêmicos - Pedagogia


Turma Pedagogia - PED8511

Professora Sandra Helena Domingos

Novos rumos da educação a distância

Com um número de matrículas cada vez maior, essa modalidade de ensino requer o aumento da interatividade entre professores e alunos, além de oficinas de capacitação para facilitar o acesso às tecnologias disponíveis

Por: Mariana Rocha
Publicado em 27/03/2012 | Atualizado em 27/03/2012

Muito antes da disseminação da informática, a educação a distância já era uma realidade, seja nos antigos cursos por correspondência ou em aulas exibidas pela televisão. Responsável por levar o conhecimento até pessoas que moram longe das universidades, esse método de ensino passou por grandes transformações e sua contínua modernização tenta suprir as necessidades do crescente número de alunos, entre elas, a maior interatividade.
Segundo Klaus Schlünzen, coordenador do Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), em São Paulo (SP), a tecnologia é a principal ferramenta que permite maior interação entre professores e alunos separados fisicamente. “É preciso formar uma rede de aprendizagem onde alunos e professores criem uma relação não hierárquica e de forte diálogo”, explica.
Schlünzen: “É preciso formar uma rede de aprendizagem onde alunos e professores criem uma relação não hierárquica e de forte diálogo”
Dentre as ferramentas disponíveis, a mais utilizada é o ambiente virtual de aprendizado, uma plataforma on-line onde professores e alunos debatem sobre os assuntos contidos no material didático por meio de fóruns ou conversas individuais. Além disso, é possível registrar em formato digital o que foi discutido para enriquecer a avaliação da aprendizagem, já que o educador pode analisar o processo como um todo e não apenas o aprendizado final do aluno.
O desenvolvimento de salas de aula virtuais avança a passos largos e a interatividade é o ponto chave das pesquisas na área. A criação de programas de computador voltados para a educação a distância facilita o surgimento de novos cursos, mas é preciso preparar os alunos para o uso das tecnologias.
De acordo com Claudete Paganucci, pedagoga que coordena o curso de graduação a distância em pedagogia do Centro Universitário Claretiano, em Batatais (SP), a integração da equipe responsável por administrar os cursos é crucial para o sucesso da educação a distância. “Tanto professores quanto alunos precisam de oficinas de capacitação para que o acesso às novas tecnologias seja um facilitador do ensino e não gere frustração na hora de aprender ou ensinar”, esclarece.
Teclado e óculos
É preciso capacitar professores e alunos para que o acesso às novas tecnologias seja um facilitador da educação a distância. (foto: Zsuzsanna Kilian/ Sxc.hu)
Além de participar das oficinas, é preciso ter dedicação. Paganucci acrescenta que a maioria dos alunos é composta por adultos, que, diferentemente das crianças, têm maior capacidade de concentração ao estudar em casa. Apesar das exigências, o método de ensino permite que o aluno organize seu próprio horário de estudos e concilie a graduação com um emprego.


Preconceitos

Mas a educação a distância ainda deixa muita gente com o pé atrás, como mostrapesquisa feita por Paganucci em seu doutorado na Unesp. Por não saber como funciona a metodologia, algumas empresas ainda não acreditam que o aluno que aprende fora do ambiente físico da universidade tem a mesma capacidade que profissionais formados pelo ensino presencial. “É preciso esclarecer que, muitas vezes, o aluno da educação a distância é mais dedicado que o da educação convencional”, enfatiza a pedagoga. “Aprender de casa exige disciplina e persistência.”
Paganucci: “Muitas vezes, o aluno da educação a distância é mais dedicado que o da educação convencional”
Outro fator que gera preconceito – agora nos próprios alunos – é a distância física do professor. Se o educador não conhece o aluno pessoalmente, como pode atender as necessidades individuais de aprendizado de cada um?
Paganucci explica que a interação, seja por telefone ou nos ambientes virtuais, pode funcionar melhor do que na sala de aula, já que o aluno tem a possibilidade de discutir individualmente – e repetidamente – com o professor sobre o conteúdo trabalhado. Além disso, o material didático pode ser complementado com textos sobre a cultura de cada região atendida pelo programa de educação a distância da universidade.
Apesar dos preconceitos, a adesão à educação a distância vem crescendo a cada dia. Desde 2010, mais de um milhão de pessoas já se matricularam em cursos de graduação nessa modalidade, que tem contribuído muito para democratizar o conhecimento no nosso país.

Mariana Rocha
Ciência Hoje On-line

22 de mar de 2012

Agenda Cultural

fonte: http://3.bp.blogspot.com
 

Cafundó (cinema)

Cafundó é inspirado em um personagem real saído das senzalas do século XIX. Um tropeiro, ex-escravo, deslumbrado com o mundo em transformação e desesperado para viver nele. Este choque leva-o ao fundo do poço.
Derrotado, ele se abandona nos braços da inspiração, alucina-se, ilumina-se, é capaz de ver Deus. Uma visão em que se misturam a magia de suas raízes negras com a glória da civilização judaico-cristã. Sua missão é ajudar o próximo.
Ele se crê capaz de curar, e acaba curando. O triunfo da loucura da fé. Sua morte, nos anos 40, transforma-o numa das lendas que formou a alma brasileira e, até hoje, nas lojas de produtos religiosos, encontramos sua imagem, O Preto Velho João de Camargo.

Data: 22/03/2012 – Qui
Local: Teatro SESC Joinville
Horário: 19h30
Classificação etária: 14 anos
Entrada Franca


Baú de Histórias | Uma canção para Finfo

(Circuito Catarinense de Narrativas | grupo Caravana do Sonhar – São Bento do Sul SC)
O espetáculo “Uma Canção para Finfo” recria um mundo imaginário, de maneira bem humorada e poética, conta a história de "Finfo Barnabé", um menino muito criativo e inteligente que nasceu no tempo da pedra lascada.
Ele e sua família moravam numa caverna, como todo mundo sabe, fria, escura e úmida. Então seus pais começaram a inventar um monte de coisas para ter mais conforto e facilitar a vida, e a família Barnabé era muito feliz... Mas nem tanto!

Data: 23/03/2012 - Sex
Local: Teatro SESC Joinville
Horário: 16h
Classificação etária: Livre
Entrada Franca

Iracema, Uma Transa Amazônica (cinema)

Data: 24/03/2012 – Sab
Em 1974, em plena ditadura, quando o governo militar alardeava a propaganda da construção do “Brasil Grande”, Jorge Bodanzky, Orlando Senna e Wolf Gauer filmam Iracema — uma transa amazônica, ficção com uma feição documental que se tornou marco na cinematografia brasileira.
O filme faz um contraponto à propaganda oficial da época sobre a Amazônia, revelando as queimadas, o trabalho escravo e a prostituição infantil através da história da menina ribeirinha Iracema, que, atraída pela cidade grande e pela lábia do motorista de caminhão Tião Brasil Grande, acaba se prostituindo às margens da rodovia Transamazônica.
Proibido durante seis anos no Brasil, recebeu inúmeros prêmios em festivais internacionais. Em 1981, foi o grande vencedor do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.
Local: Teatro SESC Joinville
Horário: 19h30
Classificação etária: 16 anos
Entrada Franca

Encontros e Desencontros do Amor (cinema)

Data: 25/03/2012 – Dom
Bob Harris (Bill Murray) é uma estrela de cinema, que está em Tóquio para fazer um comercial de uísque. Charlotte (Scarlett Johansson), por sua vez, está na cidade acompanhando seu marido, um fotógrafo workaholic (Giovanni Ribisi) que a deixa sozinha o tempo todo.
Sofrendo com o horário, Bob e Charlotte não conseguem dormir. Eles se encontram, por acaso, no bar de um hotel de luxo, e em pouco tempo tornam-se grandes amigos. Resolvem então partir pela cidade juntos.
A eles junta-se uma jovem atriz chamada Kelly (Anna Faris), com quem vão viver algumas aventuras pela cidade de Tóquio.

Local: Teatro SESC Joinville
Horário: 19h30
Classificação etária: 16 anos
Entrada Franca
SESC Joinville

Vagas de estágio

 fonte: http://empregos.jangadeiroonline.com.br


Vagas de estágio para acadêmicos do curso de Gestão de Recursos Humanos.

Informações e contato: prof.gilnei@terrra.com.br


21 de mar de 2012

Último ano para a velha escrita



Professores e alunos ainda trabalham as novas regras para assimilar as mudanças trazidas pelo acordo firmado entre os países de língua portuguesa

Jônatas Dias Lima

A partir de 1.º de janeiro de 2013, quem escrever “idéia”, “vôo” ou “mini-saia” estará oficialmente cometendo um erro de ortografia. No Brasil, o prazo de adaptação às novas regras trazidas pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa acaba neste ano e, embora apenas 0,5% do vocabulário usado pelos brasileiros tenha sido afetado, as mudanças ainda não foram completamente assimiladas por estudantes e professores. O documento foi assinado em 1990 por Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Mo­­çambique e São Tomé e Prín­cipe, com adesão de Timor-Leste em 2004. Modificações posteriores e a falta de consenso entre os países adiaram a promulgação definitiva das mudanças em 17 anos. Quando a última versão do acordo foi finalmente aprovada, em 2008, o governo brasileiro estabeleceu o período de quatro anos para que a sociedade se habituasse à nova ortografia e todos os livros didáticos da rede pública de ensino fossem atualizados.

Escolas de todo o país trabalham as mudanças ortográficas desde a promulgação, mas a falta do hábito de consultar dicionários e outras fontes gramaticais parece ser uma das causas do pouco domínio das novas regras. “A maior dificuldade dos meus alunos está no uso do hífen. Isso só se aprende checando a forma certa a cada vez que surge a dúvida”, diz a professora de Produção de Texto do Colégio Acesso Suzelei Carvalho Rosales. Ela conta que ainda vê a grafia de algumas palavras com estranheza e precisa ser cuidadosa ao corrigir redações. “Eu sinto falta do trema e do acento circunflexo para diferenciar palavras. Alguns detalhes ainda não são naturais para mim.”

O professor Élio Antunes, do Curso Expoente, reforça a tese de que o grande vilão do acordo ortográfico é o uso do hífen. “Num ditado, a cada cinco palavras que digo, meus alunos erram três por não saber se vai ou não hífen”, conta. Segundo Antunes, é mais comum os vestibulandos optarem por escrever outras palavras que não precisem de hífen do que se empenhar em aprender a norma de uso. O impacto da mudança tem mais efeito sobre alunos do 5.º ao 9.º ano do ensino fundamental. Alfabetizados com a ortografia antiga, eles tiveram de deixar para trás as normas que haviam aprendido há pouco tempo e aderir às novidades ainda no tempo escolar, usando alguns livros atualizados e outros com edições anteriores ao acordo.

Rede pública - De acordo com a prefeitura de Curitiba, professores, educadores e secretários que trabalham na rede municipal de ensino recebem capacitação específica para as novas regras ortográficas há três anos. “Em 2009, promovemos cursos com carga horária [total] de 12 horas sobre ortografia, todos os dias da semana, nos três períodos do dia”, conta Simone Müller, coordenadora de Língua Portuguesa no Depar­­tamento de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Edu­cação. Em 2010 e 2011, os cursos continuaram em menor frequência. Neste ano, nenhum encontro ocorreu, mas oportunidades de­­vem ser abertas no segundo se­­mestre. Na rede estadual, a Secretaria de Estado da Educação informou que o tema é tratado em todos os encontros de formação para professores desde 2009 e que equipes para orientação metodológica são mantidas nos Núcleos Regionais de Educação.

 Gazeta do Povo, 21/03/2012 - Curitiba PR  

15 de mar de 2012

Formação Continuada da Secretaria de Educação para os CEIS da Rede Municipal de Joinville





Aproximadamente 90 pedagogas dos CEIs da Rede Municipal de Ensino de Joinville participaram do encontro de formação continuada realizado na AUPEX  que teve como foco o eixo do Movimento na Educação Infantil.

Ministrantes: Denise da Silva Gava e Maria de Fátima Gomes Uller

Objetivo: Favorecer a melhoria da percepçao de si e do outro, bem como o desenvolvimento da consciência corporal. Trabalhar com dinâmicas de grupo e vivências práticas corporais.

Usando semântica o Google pretende trazer resultados mais diretos nas buscas

Com a chegada do Siri para iPhone e agora New iPad os buscadores estão começando a lembrar de um tema que já foi muito falado alguns anos atrás, que é a semântica. A Web Semântica é nada mais nada menos, que uma web com toda sua informação organizada de forma que não somente seres humanos possam entendê-la, mas principalmente máquinas. 


Com a chegada do Siri para iPhone e agora New iPad os buscadores estão começando a lembrar de um tema que já foi muito falado alguns anos atrás, que é a semântica. Ano passado escrevemos um artigo falando sobre a Web Semântica. A Web Semântica é nada mais nada menos, que uma web com toda sua informação organizada de forma que não somente seres humanos possam entendê-la, mas principalmente máquinas. Disse principalmente máquinas, porque elas nos ajudarão, de fato, em tarefas que hoje, invariavelmente temos que fazer manualmente.

Imagine a situação abaixo:
Você precisa fazer uma viagem às pressas para Londres, então você pede ao computador encontrar uma companhia aérea que siga as seguintes restrições: que tenha um vôo para a manhã seguinte na classe econômica e seja a companhia com o preço mais barato. O computador, em poucos momentos lhe fornece o resultado da busca com a companhia que melhor se encaixa nas medidas impostas. Depois disso, você apenas tem o trabalho de reservar seu lugar. A Web Semântica é uma evolução da nossa web atual. Com as informações devidamente organizadas, fica fácil de criar sistemas e robôs de busca mais inteligentes e ágeis. A nossa web de hoje, é uma web que apenas humanos entendem as informações disponíveis. Com a Web Semântica, as máquinas compreenderão essas informações e assim, poderão nos auxiliar em tarefas corriqueiras, que antes eram feitas manualmente.

Como o Google não costuma se acomodar no trono, e nos próximos meses a empresa planeja uma mudança grande em seu sistema de busca. Espere ver bem mais do que uma página cheia de links; o Google planeja chegar ao limite da busca semântica para lhe dar respostas diretas. A afirmação foi feita pelo engenheiro-chefe da divisão de buscas da pontocom, Amit Singhal. Em entrevista ao Wall Street Journal, Singhal afirmou que o Google perseguirá um modelo de busca que torne as respostas do computador similares às que um humano daria caso ouvisse uma pergunta qualquer.

O novo sistema também poderá agregar em seus resultados dados de busca social, a partir de recomendações feitas por usuários do Google e de outras redes sociais. De forma simplificada, Singhal definiu a busca semântica como uma forma “mais simples e amigável” dos usuários fazerem buscas na web. “Será como conversar com uma pessoa”, afirmou Singhal.

Apesar de o início da mudança estar programado para os próximos meses, ela levará anos para ser concluída. A principal dificuldade será evangelizar os produtores de conteúdo na web e colocar dados semânticos em seus textos, fotos e vídeos publicados na web.


Fonte matéria e imagem: http://www.oficinadanet.com.br
 

Ministério amplia número de estudantes que serão avaliados em 2012

 Fonte: http://www.abn.com.br/fotosabn/enade.jpg


Ascom Mec

O Diário Oficial da União publica nesta quinta-feira, 15, portaria normativa do gabinete do ministro da Educação dispondo sobre a realização do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), em 2012. O documento refere-se aos concluintes dos cursos de administração, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação social, design, direito, psicologia, relações internacionais, secretário executivo e turismo. Além das habilitações em tecnologia das áreas de gestão comercial, gestão de recursos humanos, gestão financeira, logística, marketing e processos gerenciais. 

Ao regulamentar o Enade deste ano, o ministro Aloizio Mercadante muda a definição de estudante concluinte, ou seja, aqueles que devem responder a prova. Agora, além dos formandos em 2012, estão obrigados também os estudantes que tenham expectativa de conclusão do curso até agosto de 2013, assim como aqueles que tiverem concluído, até o término das inscrições, mais de 80% da carga horária mínima do currículo do curso da instituição de educação superior.

A medida, além de ser mais abrangente, por permitir que estudantes que se formarão até agosto do ano seguinte também sejam avaliados, inibe a prática de manipulação dos estudantes nos dois últimos semestres. Dessa forma, a avaliação das instituições, que se inicia a partir do exame, se torna mais efetiva e conclui com a elaboração dos indicadores e conceitos de avaliação de cada curso superior e de cada instituição.

13 de mar de 2012

Vem aí a 26º Gincana de Pesca Infantil

Tradicional competição abre inscrições no próximo dia 19 de março

Com o objetivo da confraternização de pescadores infantis e buscando o incentivo a prática da pesca organizada a Fundação de Esportes, Lazer e Eventos de Joinville (Felej) já se prepara para a 26ª Gincana de Pesca Infantil que acontecerá no dia 14 de abril, das 9h ao meio dia, na Fundação 25 de Julho. Na última edição foram mais de 150 participantes e um público total de cerca e 400 pessoas acompanhando o evento que esse ano promete ser ainda melhor.



Os inscritos serão divididos em quatro categorias até 14 anos: A fraldinha (50 minutos para crianças até cinco anos), categoria A (Uma hora para crianças de 6 a 8 anos), B (Uma hora e quinze minutos para competidores de 9 a 11 anos) e C (Uma hora e meia para crianças de 12 a 14 anos). “Com a mudança para o lago principal, temos a expectativa de um evento ainda maior neste ano”, revelou Janaina Conceição, coordenadora do departamento de Recreação e Lazer da Felej.
A premiação levará em consideração o peso e a quantidade dos peixes de cada competidor. Os três melhores em cada categoria levam um troféu para casa. Haverá premiação para o maior e menor peixe de cada categoria, além de medalha de participação para todos os participantes. A melhor e mais organizada torcida também leva um belo troféu para casa. “A família do Renato Lampugnani já levantou o troféu de melhor torcida duas vezes”, complementa Janaina.

As inscrições podem ser realizadas de 19 de março à 4 de abril, de forma gratuita, na Fundação de Esportes, Lazer e Eventos de Joinville, das 8h30 às 13h30. Informações pelo telefone 3433.1160 ou pelo email: recreacaoelazer@hotmail.com


Fonte:http://nossajoinville.com.br

Vídeo do Campeonato de Long Board e Street League no Parque da Cidade

No ultimo sábado (9), o esporte radical tomou conta do parque da cidade o dia inteiro, a Associação Joinvilense de Skate promoveu duas modalidades do esporte: Long Board  e Street League. A primeira ocorreu  logo cedo, às 8 horas, com a prova de ‘’Top Speed”, uma modalidade de corrida em quatro rodinhas. Já à tarde a adrenalina correu solta na pista de skate do parque, com a prova de“ Street League”. 

 Confira o vídeo





Fonte:http://www.portaljoinville.com.br

12 de mar de 2012

Palco móvel apresenta teatro e cinema no bairro Profipo

fonte:http://estatico.cadaminuto.com.br


A Praça do Profipo recebe nesta semana o Projeto Conexão Cultural Tigre/ICRH com o Palco Móvel. O caminhão, que se transforma em palco, vai estacionar na Praça nos dias 12 a 16 de março. O evento é aberto à comunidade e realizará apresentações teatrais ao longo do dia e, no fim da tarde, será exibida uma sessão de cinema. Todas as atrações são gratuitas.

O grupo Mamulengo Presepada, de Brasília, apresenta como destaque o artista Chico Simões, que participou do conexão Cultural em 2008. As brincadeiras da peça "O Romance do Vaqueiro Benedito" serão apresentadas novamente ao público de vido ao sucesso. Alguns personagens da peça fazem parte da cultura popular brasileira, como o Zé da Sanfona, e outros são seres mitológicos ou animais simbólicos.

Outra atração, é a apresentação da Companhia Caixa do Elefante, de Porto Alegre, com os contos de Hans Christian Andersen, o dinamarquês que está entre os maiores autores infantis da história. As histórias são apresentadas de forma dinâmica e divertida, com canções inspiradas no folclore brasileiro e teatro de bonecos.

A programação do cinema trará o filme de animação "Rio", dirigido por Carlos Saldanha e indicado ao Oscar de Melhor Canção Original. O filme conta a história da arara azul Blu, que nasceu no Rio de Janeiro, mas capturada na floresta, foi parar na cidade de Minnesota, nos Estados Unidos. Ao voltar para o Brasil, a arara se mete em várias confusões, sendo capturada por uma quadrilha de venda de aves raras. A sessão de cinema inicia às 19h30.

Esta edição do Projeto Conexão Cultural marca os cincos anos de estrada do projeto. Em comemoração a data, o caminhão vai percorrer mais de 3 mil quilômetros pelos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Pernambuco, até o dia 27 de abril. Idealizado pelo Instituto Carlos Roberto Hansen, o Conexão Cultural é patrocinado pela Tigre por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura. A realização é do Ministério da Cultura e a produção, de Jefferson Bevilacqua.


Em Joinville, o projeto tem o apoio da Fundação Cultural e Prefeitura, em parceria com a Secretaria Regional do Aventureiro e Associação de Moradores do Profipo.



Programação:

12/03
14h - Caixa do Elefante
15h30 - Chico Simões
19h30 - Cinema

13/03
9h - Caixa do Elefante
10h15 - Chico Simões
14h - Chico Simões
15h30 - Caixa do Elefante
19h30 - Cinema


14/03
9h - Chico Simões
10h15 - Caixa do Elefante
14h -Caixa do Elefante
15h30 - Chico Simões
19h30 - Cinema

15/03
9h - Caixa do Elefante
10h15 - Chico Simões
14h - Chico Simões
15h30 - Caixa do Elefante
19h30 - Cinema


16/03
9h - Chico Simões
10h15 - Caixa do Elefante

Serviço:

* O quê: Projeto Conexão Cultural - Palco Móvel
* Quando: 12 a 16 de Março
* Onde: Praça do Profipo - Rua Corumbá, s/nº
* Gratuito
Informações: (47) 3433. 2190 com Pardal

Informações adicionais à imprensa: (47) 9998.4989 com Paulo Castellain


Fundação Cultural de Joinville
Emanuelle Carvalho - Assessora de Imprensa
Jenifer Leu - Assessora de Imprensa
www.joinvillecultural.sc.gov.br
@Joincultural
(47) 3433.2190 | 8413.2208 | 8413.9262

Concurso Público Munícipio de Joinville - edital 004/2012

logo_pmj_775

335 Vagas no Quadros Efetivos da Prefeitura, Fundação Cultural, Hospital São José e CONURB.

Áreas: Administração, Saúde, Educação, Trânsito, Engenharia e Operacional.

Salários de até:

R$ 7.401,74 para cargos de Nível Superior

R$ 2.008,56 para cargos de Nível Médio

R$ 1.297,23 para cargos de Nível Fundamental

Inscrições de 02 de março a 02 de abril de 2012

O período de inscrições será das 10h00min do dia 02 de março de 2012 às 23h59min do dia 02 de abril de 2012.

Mais informações 47 3461-0573 / 3461-0525

6 de mar de 2012

161 ANOS Programação do aniversário de Joinville




5 a 9/3 – segunda a sexta-feira
Evento: Exposição Festa das Flores
Horário: 10 às 22 horas
Local: Shopping Cidade das Flores

7/3 – quarta-feira
Evento: Homenagem medalha Dona Francisca
Homenageado: Waldomiro Schützler
Horário: 20 horas
Local: Teatro Juarez Machado

8/3 – quinta-feira
Evento: Inauguração Ponte Charlot
Horário: 10 horas
Local: Em frente ao Centreventos Cau Hansen

Evento: Comemoração 45 anos da Fundamas
Horário: 9 às 18 horas
Local: Parque da Cidade

Evento: Show Nacional Banda Nenhum de Nós
Horário: a partir das 15 horas – Bandas Locais
20 horas – Show Nacional Banda Nenhum de Nós
Local: Parque da Cidade.

9/3 – sexta-feira
Evento: Lançamento do Festival de Balonismo em Joinville
Horários: 7h30 às 9 horas e das 16 às 17h30
Local: Complexo Expoville

Evento: Street Skate 9 de março
Horário: 15 horas
Local: Parque da Cidade

Evento: Desfile Festivo em comemoração aos 161 anos da cidade. Tema “O esporte em Joinville”
Horário: 19 horas
Local: em frente ao Centreventos Cau Hansen

10/3 – sábado
Evento: Inauguração da Praça do Jardim Sofia
Horário: 9 horas - início da programação
10 horas - Cerimonial
Local: Rua do cabo, esquina com a Avenida Roland Hintz

11/3 – domingo
Evento: 19ª Meia Maratona de Joinville
Horário: 8h30 - Largada
Local: Arena de Joinville

Evento: Homenagem aos Imigrantes e ex-prefeitos e Concerto Matinal com o Grupo Poemas Sonoros.
Horário: 10 horas
Local: Em frente ao cemitério dos Imigrantes (Rua XV de Novembro)

14/3 – quarta-feira
Evento: projeto bate-papo com o artista: mesa redonda: projeto Livro Comemorativo e Catálogo 40ª Coletiva de Artistas de Joinville
Horário: 19 horas
Local: Cidadela Cultural – Galpão da Ajote

Evento: Abertura da exposição “Retrospectiva 40 Anos da Coletiva de Artistas de Joinville” (se estenderá até o dia 06 de maio de 2012).
Horário: 20 horas.
Local: Cidadela Cultural – anexos 1 e 2 do MAJ e Galpão da AAPLAJ

Evento: Lançamento Sessão de autógrafos com Néri Pedroso Livro: Coletiva de Artistas de Joinville: “Construção Mínima de Memória.”
Horário: 20h30
Local: Cidadela Cultural – Galpão da AAPLAJ


20/3- terça-feira
Evento: Comemoração 40 anos do Arquivo Histórico de Joinville
Palestra: “Gestão de documentos, arquivos e sua relação com a memória e a pesquisa”, com o palestrante Paulo Knauss Mendonça – Diretor Geral do Arquivo Público do Rio de Janeiro.
Horário: 19 às 22 horas
Local: Câmara de Vereadores de Joinville

22/3 – quinta-feira
Evento: Entrega do Residencial Trentino – maior obra do programa “Minha Casa, Minha Vida” em Santa Catarina.
Horário: a definir
Local: Rua Juliano Busarello esq. Adolfo da Veiga – Bairro: Boehmerwald

25/3 – domingo
Evento: Um domingo no jardim do MAJ: piquenique comunitário, ecológico e cultural
Horário: 10 às 17 horas
Local: Jardim do Museu de Arte de Joinville/ Rua XV de Novembro, 1400


Fonte: http://www.joinville.sc.gov.br

Agenda Cultural SESC Joinville

O fundo do coração (cinema)


fonte:http://olharimplicito.wordpress.com

Data: 06/03/2012 - Terça-feira

A crítica não entendeu o filme - o público muito menos - e foi o maior fracasso na carreira de Coppola, que perdeu cerca de 30 milhões de dólares e teve que se desfazer de seu estúdio.
Nada, no entanto, pode impedir que se constate o óbvio: é um dos mais notáveis momentos do cinema. Ao mergulhar na fantasia mais desvairada, sem medo do ridículo, para retratar as agruras de um casal em crise, o cineasta acenou no alvo: fez um filme absolutamente inesquecível, admirável, genial.
Local: Teatro SESC Joinville
Horário: 19h30
Classificação etária: 14 anos
Entrada franca


Noite de estreia (cinema)  
Fonte: http://apjcc.blogspot.com

 
Data: 07/03/2012 - Qua
Myrtle Gordon (Gena Rowlands) é uma famosa atriz de meia idade, que passa por uma crise de identidade por se sentir culpada pela morte de uma ardorosa fã na estréia de sua nova peça teatral. Myrtle passa a ver a mulher em alucinações e se recusa a aceitar o papel de uma mulher que envelhece.
Local: Teatro SESC Joinville
Horário: 19h30
Classificação etária: 14 anos
Entrada franca


Migrantes (Dionisos Teatro | Joinville - SC)



  


Nelson e Neusa, vindos de lugares diferentes se conhecem através de um programa de correio sentimental no rádio e constroem uma nova vida na cidade. As memórias de migrantes na cidade de Joinville servem de inspiração para a montagem de um espetáculo que fala de coragem, medos, saudades e sonhos. De onde venho, a que lugar pertenço, o que sinto sobre o lugar onde vivo, são questões que atravessam a montagem.
Datas: 08, 09, 10 e 11/03/2012 – Qui à Dom
Local: Teatro SESC Joinville
Horário: 20h
Classificação etária: 12 anos
Entrada franca


Por que fazer Biologia na AUPEX


Com ótima didática o curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Uniasselvi - Aupex contribui para o crescimento e formação de novos professores e biólogos. Vídeo demonstrando o que é ser biólogo, os passeios da turma Bid 0184 e os trabalhos feito em sala no curso de Ciências Biológicas - Uniasselvi - Aupex. Montagem feita pela pela acadêmica Anna Pastega.



Aula prática de Biologia com orientações, pesquisa e caça ao tesouro.



Leia aqui o relatório da pesquisa de campo realizado peloa alunos Denise S. Rodrigues, Silvia Prateate, Sandra, Jean e Claudia.

Cleber de Souza Professor Tutor Externo - Uniasselvi

1 de mar de 2012

Professores aniversariantes de março

Neste mês, a AUPEX presta sua homenagem aos professores aniversariantes Jonatas Kons e Cleber de Souza

Prouni: candidato tem até sexta-feira para conferir convocação

fonte: http://www.dicasdiarias.com



Candidatos a bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni), não pré-selecionados nas chamadas regulares, e que manifestaram interesse em continuar na lista de espera, devem procurar as instituições de ensino superior para verificar se foram convocados. O prazo da primeira convocação da lista de espera vai até esta sexta-feira, 2 de março. Conforme o cronograma do Prouni, para saber se seu nome consta da lista de espera, o estudante deve consultar a página eletrônica da instituição onde concorre à vaga ou comparecer à instituição. 

A relação dos candidatos concorrentes foi elaborada pelo Ministério da Educação, com base no interesse manifesto pelos alunos no período de 22 a 24 de fevereiro. Em 27 de fevereiro, o MEC encaminhou a lista de espera para cada instituição participante do programa, que é obrigada a divulgá-la para conhecimento dos interessados.