25 de jan de 2013

Cubo mágico ajuda a aprender mais sobre a matemática, diz colecionador

Fonte: http://www.portalpera.com/capa/media/k2/items/cache/b689fad0280b286c898256c8d3b6ee9e_S.jpg




VANESSA FAJARDO - G1 GLOBO.COM - 25/01/2013 - RIO DE JANEIRO, RJ

Um quebra-cabeças mais populares e difíceis de montar do mundo, o cubo mágico pode ser um bom aliado no ensino da matemática, segundo o engenheiro civil e arquiteto Fabio Bini Graciose, de 29 anos, que há dois anos participa de torneios montando o objeto. O brinquedo possui seis lados subdivididos em nove pequenos quadros. A brincadeira consiste em embaralhar as peças e depois ordená-las igualando as cores de cada face. Para o arquiteto, a atividade ajuda a entender dilemas matemáticos como geometria espacial, análise combinatória, probabilidade, entre outros.

Para conseguir resolver o enigma do cubo mágico é preciso mexer em poucas peças para não bagunçar as outras. É lógica, é matemática. O cubo tem 43 quintilhões [milhões de milhões de milhões] de combinações possíveis. Em um nível básico, em sete etapas é possível montar. Já no avançado, são apenas quatro passos`, conta.

Graciose diz que a prática, ainda, auxilia o desenvolvimento do raciocínio lógico. “A atividade envolve concentração, paciência, melhora a observação, além de tudo é divertida.” O engenheiro aprendeu a montar seu primeiro cubo em 2008, e desde então se tornou colecionador, hoje reúne mais de 1.000 unidades de diferentes modelos e tamanhos.

“Sempre gostei de coleções e fui comprando cubos. Sei montar uns 20 % dos que tenho, mas gosto de ter e aprender”, diz. Segundo ele, há uns cubos mais complicados, porém os tradicionais, chamados de 3 por 3, podem ser montados quando se aprende sete etapas. “Com aulas de duas a três horas dá para sair montando.”

O competidor costuma levar, em média, 25 segundos para montar um cubo 3 por 3, mas já conseguiu a marca de 17 de segundos – o recorde mundial é de 5,66 segundos. Graciose diz que seu prêmio mais importante foi o terceiro lugar em um campeonato onde resolveu o enigma do cubo somente com os pés no tempo de três minutos e meio – o recorde mundial desta modalidade é 27 segundos.

Um cubo mágico pode custar pouco, menos de R$ 2, segundo Graciose, mas estes não são recomendados para quem pretende sair do amadorismo. Os objetos profissionais custam entre R$ 30 a R$ 60 cada.

Nenhum comentário: