24 de out de 2013

Brasil tem mais de 5,7 mi de estudantes em cursos à distância, diz Associação de Educação à Distância



O Brasil chegou a mais de 5,7 milhões de estudantes matriculados em cursos à distância, segundo os últimos dados da Abed (Associação Brasileira de Educação à Distância). De 2011 para 2012, onde estão os dados mais recentes, houve um aumento de 52,5% das matrículas na modalidade de ensino à distância.

Do total de matrículas, 5,8% são de cursos presenciais autorizados (336.223), 19,8% de cursos autorizados (1.141.260) e 74,4% dos cursos livres (4.294.982).

O número total de conclusões é de 1.589.374, sendo 2,5% nas disciplinas de EAD (Ensino à Distância) dos cursos presenciais autorizados (41.149), 7,6% dos autorizados (122.092) e 89,7% dos livres (1.426.133).

De acordo com o CEO do Samba Group, empresa brasileira de vídeos on line, Gustavo Caetano, este mercado crescente exige cada vez mais qualidade.

— Antigamente, qualquer conteúdo era ‘rei’, mas agora ele precisa ser premium, relevante e disponível.

Em setembro, a Samba Tech, do Samba Group, selou uma parceria com a HSM, empresa brasileira de conteúdo em vídeo on line, para uma transmissão de fóruns ao vivo que foi vista por mais de 3 mil alunos.

De acordo com a Samba Tech, a HSM entrou no negócio com o sistema de transmissão ao vivo da Samba Tech para as aulas especiais. Como resultado, uma média de 280 conexões foi registrada em cada transmissão, feitas por alunos da PUC-PR, PUC-RS, Mackenzie Campinas, UNIT, Unisul, Alfa, UNA, UniBH e Unimonte.

O estudo da Abed também revela a oferta de cursos por região do País. Dos cursos à distância, grande parte dos cursos autorizados (49%) e livres (62%) é de instituições que se localizam na Região Sudeste. As instituições da Região Sul (31%) se encontram em segundo lugar na oferta de cursos reconhecidos/autorizados, assim como acontece na Região Centro-Oeste com relação à oferta de cursos livres (16%).

Além disso, o relatório da Abed aponta onde está a maior parte do investimento em educação à distância no Brasil. A maioria dos cursos autorizados e livres, segundo os dados, é de instituições privadas (63%), sendo que 81% destas possuem fins lucrativos e 19% não. A maior parcela está localizada na Região Sudeste (59,4%) e pertence a grandes empresas (46,2%), sendo ofertados por instituições que desenvolvem concomitantemente cursos presenciais, a distância e semipresenciais (48,6%).

Fonte: http://noticias.r7.com/

Nenhum comentário: