4 de mar de 2015

Para-atleta patrocinado pela Aupex conta sua emocionante trajetória de vida




Imagine a sua vida nas seguintes condições. Trabalhar como vendedor, estudar no curso superior de Marketing, ir para a academia duas vezes todos os dias e ainda praticar Jiu-Jitsu três vezes na semana. Você conseguiria ter disposição para encarar essa rotina semanal? Essa era a vida que Douglas Rodrigues, com 21 anos na época, levava até 12 de junho de 2012. Toda essa agitação tinha uma finalidade: tornar-se um atleta de Fisiculturismo.  Mas  um  mergulho mal sucedido em uma lagoa de águas rasas em Lages/SC mudou os planos do atleta.
A luta de Douglas não era mais em uma academia ou em um tatame, era pela vida. Foram 29 dias na UTI e mais 49 internados, lembrados por ele como “78 dias olhando pro teto branco do hospital”. Sobrevivido à tragédia, ele, que até então esperava receber alta para voltar aos poucos à rotina agitada, se viu surpreendido. “O médico chegou e me disse: ´Pois é menino, agora que você nunca mais vai andar, vou te passar algumas recomendações´. Um choque forte, meu olhar estralado, um aperto no peito e as lágrimas tomaram conta de mim”, descreveu o atleta.
Passados cinco dias de tristeza após a notícia de que estava tetraplégico (sem movimento e sensibilidade no tronco, membros superiores e inferiores), Douglas decidiu que não iria se entregar. Mas novamente a rotina teve de se mudada. As feridas no corpo, conhecidas como escaras, fizeram-no ficar um ano de cama até a cicatrização. Após o turbulento período de recuperação, o morador da pequena cidade catarinense de Lontras começou a procurar vídeos de esportes adaptados.
“Meus olhos brilharam quando vi um vídeo que o para-atleta e tetracampeão mundial Fernando Fernandes (ex-BBB), estava desenvolvendo na cadeira de rodas. Pensei comigo: se ele pode, porque eu também não posso? Só que, eu teria que fazer de forma diferente e usar a criatividade para adaptar um caiaque”, conta o ex-vendedor que possui mais limitações que Fernando, paraplégico (sem movimento e sensibilidade nos membros inferiores).
A descoberta do caiaque adaptado e o Paraciclismo reavivaram no jovem a garra de antes. Tanto é que Douglas e mais três para-atletas serão os responsáveis por abrir a primeira categoria mundial de tetraplégicos em São Paulo/SP entre os dias 6 a 8 de março de 2015, na Raia da USP com transmissão pela SporTV. “Vamos apresentar essa categoria pra Federação Brasileira de Paracanoagem para desbravar preconceitos e incentivar mais pessoas com esta lesão a entrar para a paracanoagem”, adianta o para-atleta que atribui a conquista ao amigo também tetraplégico Felipe Pacheco e ao ídolo e amigo Fernando Fernandes (ex-BBB).
Quanto ao outro esporte, Douglas vai participar do Paraciclismo entre 10 a 12 de abril, em Brasília. Para ficar bem preparado para as competições, ele faz duas horas de fisioterapia todos os dias e pratica academia.  “Tenho a Paracanoagem e o Paraciclismo como minha maior força de reabilitação em vários sentidos como emocional e físico”, destaca o para-atleta, que faz questão de destacar que tem seu pai, Carlos César Rodrigues, como a pessoa que mais o apoia.
A Aupex é uma das patrocinadoras de Douglas. Ele destaca a importância dos patrocinadores para alcançar suas metas. “Quero participar o máximo possível das competições e conseguir mais patrocinadores para poder ter um equipamento de competição moderno e resistente e competir de igual para igual com os atletas de ponta”, observa o para-atleta.
Quanto às Paraolimpíadas do Rio de Janeiro de 2016, Douglas acredita não ter muitas chances devido ao pouco tempo de prática do esporte, mas tem a meta de representar o país em 2020. No que Douglas acredita mesmo é na sua própria recuperação. “Se dependesse só da minha força de vontade, com certeza eu já estaria andando. Mas preciso de algo além que a força de vontade”, e continua: “A medicina está evoluindo na cura da lesão medular. Acredito que, em um futuro bem próximo, teremos algo inovador pra esse caso. Tenho muita fé em Deus! Ele vai iluminar os estudiosos e nos dará a cura”, afirma esperançoso o jovem.

Douglas tem um sonho e acredita que não existem barreiras quando se tem um sonho. E é por ser este exemplo de vida que a Aupex tem orgulho de patrocinar este para-atleta. 

Nenhum comentário: